+55 11 3846-8148 mandelli@mandelli.com.br

Ao ler esta obra em inglês nomeada EQ Edge alguns anos atrás veio a inquietação sobre a disponibilidade aos executivos brasileiros do conhecimento explorado nela. Naquela época eu já atendia executivos de topo de empresas que apontavam a necessidade em aprofundar o que era e quais eram os benefícios da tão discutida inteligência emocional. Eis a razão do meu enorme entusiasmo em apresentar este conteúdo:

Pergunte a você mesmo quais seriam as suas maiores aspirações para um futuro próximo. É provável que a resposta pontue diversas alternativas sobre o que gostaria de ter mas raramente as aspirações estão ligadas ao ser, visto que um cargo, um patrimônio, uma posição organizacional ficam mais evidentes nos planos de performance pessoal.

Nunca ouvi ninguém dizer que sua maior aspiração seria melhorar seus níveis de inteligência emocional e o engraçado é que exatamente a junção de suas quatro subescalas que formam o que chamamos de bem estar (felicidade); será que ninguém tem a aspiração de sentir bem estar/felicidade? Ao longo da leitura você encontrará os exercícios necessários para fomentar seus níveis de otimismo, autorrealização, relações interpessoais e autoestima, que são as subescalas essenciais para o bem-estar interno.

Pensar somente no ter é uma armadilha fatal que caímos ao refletirmos sobre nossas perspectivas, no porquê assumimos certos rumos. Nesta introdução pretendo aguçar a sua curiosidade em explorar suas reflexões sobre o sentido de suas relações consigo mesmo e com os outros, focando muito mais em afinar o seu instrumento do ser e não do ter. É claro que quanto mais você investe nos comportamentos certos, quanto mais autoconsciência você tem sobre como está performando suas atitudes emocionais, maior o seu engrandecimento humano e consequentemente maior é a sua velocidade na conquista do ter, desta forma fica evidente que o “ser” é a base do “ter”.

É exatamente aí que entra a importância da inteligência emocional. Quanto mais entendermos nossas emoções e a influência dela em nossas atitudes, mais conseguimos traçar um caminho de sucesso interpessoal, afinal somos seres sociais!

Nesta obra, Dr Stein e M.D. Book trazem à luz a grande importância em entendermos a nós mesmos e como reagimos às situações que a vida nos propõe, de forma leve, prática e detalhada através da Inteligência Emocional. A boa notícia é que esta inteligência é situacional, isto significa que podemos trabalhar a nossa autoconsciência e então atingirmos altos níveis dela em qualquer momento de nossas vidas, porém para que isso aconteça, é necessário que sejamos inconformistas com o status quo.

A inteligência emocional será explorada neste livro através de cinco composições, são elas: autopercepção (autoestima, autorrealização e consciência emocional), autoexpressão (expressão emocional, assertividade e independência), interpessoal (relações interpessoais, empatia e responsabilidade social), tomada de decisões (solução de problemas, teste de realidade e controle de impulsos) e gerenciamento do estresse (flexibilidade, tolerância ao estresse e otimismo). É este conjunto e a inter-relação entre cada um destes fatores que formam a sua inteligência emocional.

Nos trabalhos que desenvolvo de mentoria e modelagem comportamental tenho visto cada vez mais executivos que trazem a necessidade em acelerar a visibilidade, a credibilidade, a execução da liderança e mesmo o posicionamento na organização e/ou na carreira. Quanto mais entendo as necessidades de cada profissional de topo, mais claro fica que a Inteligência Emocional é o que pode fazer a grande diferença na carreira executiva.

Por muito tempo, o ambiente organizacional ignorou a importância das emoções nos relacionamentos líder-liderado, o comando-controle gritava em alto e bom tom que manda quem pode e obedece quem tem juízo. Em um rompante de lucidez, as empresas perceberam que as pessoas querem não somente trabalhar mas querem trabalhar em ambientes que elas possam entregar o melhor de si de forma saudável, com relações leves e longe dos ruídos comportamentais. Então, chegou o grande momento em levarmos a Inteligência Emocional mais do que a sério e provar o gosto de nossas habilidades adormecidas com o cenário organizacional anterior.

Muito mais do que resultados, estamos diante de uma realidade onde a qualidade das relações e a forma como nos expomos tem extrema relevância e é exatamente aí que entra a Inteligência emocional. Esta inteligência se mostra como um agente mais que ativo na vida plena no exercício da liderança.

A base primordial do líder deve estar focada em gerar ressonância na relação com seus pares, superiores e liderados através de um reservatório de clareza com lucidez sobre o ambiente que se encontra e uma boa dose de otimismo para “libertar” o que há de melhor em cada uma das pessoas que o cercam. Seria possível realizar tal atitude sem a Inteligência emocional? A resposta é sim! Mas então A próxima pergunta é: Por quanto tempo? Aí está o pulo do gato: há a possibilidade em gerar ressonância com ou sem inteligência emocional, mas por quanto tempo ela permanece? Quero dizer que estabelecer é fácil, o desafio é sustentar tal ressonância.

Apesar desta esfera emocional e comportamental ser quase ignorada pelas pessoas, é exatamente a partir dela que o líder consegue gerar vínculos afetivos organizacionais com as pessoas que o cercam e desta forma desenvolver uma liderança genuína, autêntica e inspiradora. Eu ouso definir que a função básica da liderança tem um cunho altamente emocional, isto é, se estamos “em ordem” com nós mesmos, é muito mais tranquilo estar “em ordem” com os outros. A partir do momento que nos autoconhecemos, acabamos afinando a lente do nosso olhar para o outro também.

Desenvolver esta inteligência exige altas doses de protagonismo e um certo autoconvencimento de que sim, ela fará grande diferença na sua velocidade de desenvolvimento humano. Entender as competências de Inteligência emocional e saber exatamente como fomentar cada uma delas é a grande saída estratégica das relações humanas.Esta obra, que explora o assessment EQI2.0 de inteligência emocional desenvolvido pelo Dr Stein engrandece o ser humano e sobretudo desenvolve o melhor de você para o exercício da liderança.

O conteúdo desta leitura fará a grande diferença em sua performance pessoal, no decorrer do livro você encontrará um guia prático, cheio de explicações fundamentadas em pesquisa e diversos exercícios que lhe ajudarão a entender como é possível atingir melhor versão de si mesmo através do uso da Inteligência Emocional.

Boa leitura! Divirta-se em ser o autor de sua própria obra! E não se esqueça, quando a gente muda, o nosso entorno muda!

Lívia Mandelli

Lívia Mandelli

Consultora

Dedicação genuinamente obsessiva para delinear e conduzir pessoas/grupos de pessoas em seus melhores e verdadeiros caminhos.

Conheça Lívia Mandelli;

Enviar um e-mail ->