(0xx11) 3846.8148 ou 3045.8308 mandelli@mandelli.com.br

Não importa quão complexa esteja a situação do País e do mundo; o que realmente conta é construir diferenciais e ser reconhecido por eles!!

“Tudo acontece a seu tempo.”e seu tempo é o tempo relacionado à sua maturidade para entender e lidar com as situações. “O que é do homem o bicho não come.” Você já ouviu es-sas máximas? Há muito que as ouço dos mais experientes. Fazendo uma reflexão sincera, nesta altura da minha vida, não acho que eles tenham razão em nos recomendar tanta paciência, precisamos adquirir velocidade e foco com o passar do tempo e neste sentido a palavra paciência não tem espaço.

Deveríamos aprender desde cedo que o tempo de acontecer depende de nós mesmos. Que precisamos ser percebidos como diferentes e que, para isso, temos de fazer coisas de modo diferente. Que o certo é termos o objetivo de nos destacarmos da média das pessoas e para isso nada mais importante do que começar com a autoliderança, isto é, desenvolver a capacidade do fator P, que é o protagonismo!!

Para nos destacarmos da média das pessoas, necessitamos ter um claro entendimento que somos os únicos responsáveis pelo nosso sucesso e pelo nível de performance que desempenhamos. O fator P, nos traz infinitas possibilidades de atuação, ele nos tira das nossas zonas de conforto mental e nos coloca prontos e maduros frente as situações cotidianas.

Não se trata de sair buscando um sucesso relâmpago – sabemos que, quando isso ocorre de maneira íntegra, é exceção, e ninguém se planeja com base em exceções. Trata-se, isso sim, de mudar a atitude diante da vida, de passiva para proativa.Como podemos nos destacar proativamente?

Começamos nossa trajetória profissional consciente lá pelos 20 anos de idade – alguns um pouco mais cedo, outros um pouco mais tarde. Nesse instam-te, não temos diferenciais; mal e mal fazemos o que a média das pessoas faz. A ordem, então, é nos concentrarmos em aprender tudo o que passa pela nossa frente para tampar o buraco do que não sabemos e chegar à média, o que acontece por volta dos 30 e poucos anos. Continue a agir assim; é o ciclo natural da vida. Aos 30, porém, você deve conscientizar–se de sua força física e de sua maturidade para enfrentar longas jornadas de trabalho e estudo e, assim, diferenciar-se. Precisamos ter uma visão muito apurada do que todos estão fazendo, e então nos perguntarmos o que faremos para sermos diferentes da média. A grande dificuldade deste modelo é que nossa mente vai nos autossabotar e insistir para que permaneçamos na média de performance dos grupos que pertencemos e por isso o fator P e a autoliderança com muita autopercepção faz-se essencial.

Vai aparecer o impulso de equilibrar trabalho, estudo, amigos, família, vida social, esporte, saúde física, religião, viagens e assim por diante, mas você tem de entender que essa não é a fase do equilíbrio em tudo, e sim de fazer “escolhas” e são exatamente estas escolhas que te levarão a um patamar diferenciado no seu futuro. Note que o tempo não volta, um único passo em falso pode custar grande parte de sua jornada/ carreira.

Faça uma escolha nessa etapa e saiba que ela vai determinar seus dez anos seguintes. A tônica da escolha é ainda NÃO priorizar ganhar dinheiro e aumentar os custos de viver – casa de campo, barco, casa de praia: é hora de investir para ser um profissional mais valioso, por meio de diferenciais.

Se tudo der certo, passados mais dez anos, na faixa dos 40, você terá criado seus diferenciais e ser valorizado. A força física, até agora natural, começará a falhar, dando sinais de que a saúde requer cuidados, mas os diferenciais o ajudarão a compensar isso. Você protagonizará seu crescimento através, agora sim, de uma nova definição de equilíbrio na forma de viver. Nessa fase, dá-se conta (observando a média, não as exceções) de que as recompensas das duas décadas de aprendizado e geração de diferenciais começam a chegar.

Não é um mapa muito complicado de seguir, é?! Se já está em seus 40 anos e não criou os diferenciais, você pode contar com os processos de aconselhamento para realinhamento de vida e carreira. Isso é uma necessidade de muitos profissionais, gente que se esqueceu de pensar olhando para frente, gente que se embebedou do conforto de sucesso de curto prazo criado sobre alguma habilidade inata. O importante é não se desesperar. Dá tempo de desenhar o mapa, só fica um pouco mais desafiador por causa da disposição física reduzida, mas aqui novamente o seu protagonismo pode fazer a diferença. Se nesta idade você ainda não conseguiu desenvolver o fator P, novamente processos de mentoring e coaching podem te ajudar nesta jornada e na sua cartada final de carreira e de sucesso.

Não importa quão complexa esteja a situação do País e do mundo; o que realmente conta é como você constrói seus diferenciais e quem os reconhece como tais. Se a economia não conseguir levá-lo para um futuro próspero, você tem de ir sozinho!!!

Siga o mapa e a fórmula:

Sucesso =  (Fator P) 2 + (velocidade)

                  ___________________

                     Inteligencia Social      

Protagonize a sua vida, você é quem faz o seu tempo!