(0xx11) 3846.8148 ou 3045.8308 mandelli@mandelli.com.br

Por dever de ofício e gosto pessoal, acabo acompanhando ao longo da vida a evolução e o trânsito de várias pessoas, normalmente participantes dos programas de formação executiva dos quais sou um dos professores. O relato abaixo é da Renata que passou pela seguinte experiência que resolvi, com sua anuência, publicar para que outros possam buscar sentir o que ela sentiu na pele:

Terça feira, nove da manhã, seu chefe te chama na sala dele e te dá a notícia: “Você agora é Global Head of Purchasing”, ou: você é agora o gerente geral de toda a corporação para os processos de compras. Parabéns! Mas, seria mesmo?

Bom, hoje o mundo está globalizado, e isto afeta o seu dia a dia. Pelo menos é o que dizem. Mas, se você mal conseguia medir esse impacto antes, imagina agora que você é um líder global! Socorro! Mas, não precisa entrar em pânico!!! Se você acha o seu novo posto muito sofisticado, mas se questiona se está preparado, bravo! Você começou muito bem!Na verdade, foi depois de anos em liderança de equipes multiculturais que consegui não só parar de sentir pânico, mas também a desmitificar este posto, aprendendo algumas lições para sua execução. Então, vamos lá!

Três são os pontos chave para o desenvolvimento do líder global:primeiramente, ninguém pensa como você! Este raciocínio parece óbvio, mas somente se você estiver entre pessoas com os mesmos valores e costumes. Se você está diante de alguém cuja visão de sua agenda, por exemplo, não existe para um período menor do que uma semana, você vai perceber que a sua improvisação brasileira não é universal. Ter esta consciência é o primeiro passo para o desenvolvimento de um líder global.

O segundo ponto: cada nacionalidade tem sua forma de executar o seu trabalho. E você tem que entender isso! Americanos necessitam de rígidos procedimentos de trabalho, franceses são autônomos e alemães são lógicos. Perceber cada sutileza na forma de trabalho de cada nação, incluindo a sua, é muito importante para que você consiga lidar com as diferenças que existirão na sua equipe.

Por fim, assim como você, todos estão em pânico! Lembre-se que assim como você, toda a sua equipe está apreensiva com a nova estrutura e sua chegada. Apesar de três pontos de atenção, são duas as ações para se lidar com esse novo cenário:

. estimule a escuta, a escuta para compreender! Peça que escutem seus colegas até o fim, que notem onde há qualidades e potenciais problemas nos processos da área; observe com eles o que pode ser oriundo da característica de um país ou região e lembre-os que há mais de uma visão de mundo, e que proveitos podem ser tirados de todos!

.estimule a criação de uma nova estrutura: todos já entenderam as melhores práticas. Agora construa as de sua equipe! Uma ruptura com as antigas e a criação de novas práticas através da globalidade trará motivação à equipe. E ninguém mais sentirá em pânico!

Gostaria então de fazer uma tabela, simples, que poderia ajudar muito quanto às ações que deveríamos ou não tomar quando líderes em uma empresa multicultural. Seriam ações que poderiam levar ao sucesso ou ao fracasso de um líder global, por experiência própria! mas não consegui ainda a clareza para ter a simplicidade de explicar!