(0xx11) 3846.8148 ou 3045.8308 mandelli@mandelli.com.br

Artigo escrito em conjunto com Pedro Mandelli

De médios o mercado está cheio:

aconteça o que acontecer, não esqueça de você!!

Protagonizar é uma das melhoras escolhas que você pode fazer em sua carreira! Em vez de se deixar derrotar pelo cenário econômico desfavorável, aproveite o momento para investir em cinco capacidades que diferenciam qualquer profissional: protagonismo, negociação, comunicação, tomada de decisão e medições.

O contexto mental e socioeconômico que o País vive coloca à prova os sentimentos e as emoções de qualquer um, especialmente de quem investe em sua profissão como fator decisivo para a felicidade plena.

Sentir-se orgulhoso de pertencer a uma organização, sentir-se dono daquele negócio, sentir-se feliz de trabalhar com as outras pessoas, sentir vontade de aprender com elas e lhes ensinar também, tudo isso fica em segundo plano diante do noticiário atual. Uma pergunta, talvez nunca verbalizada, persegue todos nós: será que vale a pena qualquer esforço quando grandes negócios mostram sucumbir ao canto da sereia do dinheiro fácil? 

Eis a resposta deste questionamento vergonhoso: conheça- se a ponto de entender suas emoções e não deixar-se levar pelas más influências do comportamento humano destrutivo. Sim! Destrutivo! Por incrível que pareça, quando não nos autopercebemos, deixamos que grande parte de nossos pensamentos sabotem nossa performance. Desta forma, não deixe o contexto ruim enfraquecê-lo e desviá-lo de seu autogerenciamento. Ao contrário, essa é a hora de reafirmar seus objetivos, colocando-os no papel, buscando conhecimento para alcançá-los, recebendo aconselhamento independente. É hora de ter um egoísmo saudável, o que o faça pensar em suas perspectivas, não nas do País, porque ciclos econômicos vão e voltam, mas você segue e se não tomar cuidado: fica!….

A pista de corridas será reaberta daqui a pouco e você não terá músculos para correr se não tiver preparado. Autodetermine-se, investindo em aumentar sua competitividade pessoal, se não consegue fazer isso de forma autônoma, procure ajuda de pessoas e processos profissionais que te impulsionem a olhar para frente com um plano de ação detalhado do que precisa ser feito para estar pronto para a próxima maratona corporativa. Para isso, cinco capacidades são e serão os fundamentos do “fazer a diferença de forma genuína”:

Protagonismo: Você sempre terá duas escolhas na sua carreira: a primeira e mais comum é se colocar na posição de vitima do processo, da situação do País, vítima de seu chefe, vítima do ambiente, vítima da falta de tempo, vitima, vitima…. E a outra escolha é você se colocar na posição de gerente de seus atos e das consequências dos mesmos. Note que antes de gerenciar o outro, você precisa gerenciar a si mesmo usando a lente da estratégia correta para seus planos para o futuro próximo.

  1. Negociação: no mundo contemporâneo, o “manda quem pode e obedece quem tem juízo” morre a cada dia, o que converte a “negociação” na grande capacidade de quem gerencia gente, seja em atividades funcionais, seja em projetos. Recursos escassos, prazos exíguos, pressões de todos os lados transformam o aprendizado disso em uma alavanca. Como ter capacidade de gerenciar gente sem autogerenciar-se? Eis a grande necessidade em investir em Inteligência Emocional com o objetivo de entender seus gaps e atuar para saná-los.

  2. Comunicação: quando o sistema informal de comunicação – conhecido como rádio-peão ou rádio-corredor, está mais ativo do que nunca, você tem de influir positivamente nele. Comunicar-se não é falar bonito, mas assegurar que cada pessoa viva um processo positivo de reconhecimento de sucessos, conquistas, esforços e méritos. Se não aprender a fazer isso, o lado negativo das coisas prevalecerá. Sua voz protagonista precisa aparecer!

  3. Tomada de decisões: muitos se esforçam para ludibriar a teoria da administração e tentar provar que responsabilidade é algo delegável e participativo. No entanto, não é; decidir é prerrogativa do gestor e você tem de dominar essa arte e suas técnicas. Seja participativo na tomada de decisão  quando essa atitude for necessária e não como estilo de luderar – ou você será um eterno prisioneiro de sua equipe.

  4. Medições: em época de Olimpíadas, que agora aconteceram no Rio, fica mais fácil entendermos a importância dos indicadores relativamente aos indicadores alheios. Basta ver os tempos da natação ou das corridas do atletismo. Inspire-se e aprenda a guiar-se por seus indicadores, buscando superá-los sempre. É como subir uma escada sem fim. Mas tem que ter indicadores, sem eles, você nunca saberá quantos metros correu nem qual foi seu melhor tempo. Ir levando a vida sem planejamento e sem indicadores, levará você à um caminho tenebroso sem nunca sentir que você superou a si mesmo!

Está claro que seu foco deve ser em você mesmo? Parta do principio de que, se o Brasil estivesse todo certinho, você teria bem menos oportunidades para fazer a diferença. Então, lute ininterruptamente para fazê-la, protagonizando; capacitando-se a produzir resultados superiores,  preocupando-se com a qualidade de quem o cerca e agindo sempre de maneira integra pois integridade não tem preço!

Essas sempre foram e sempre serão as únicas moedas de troca válidas em um mercado de trabalho competitivo, mesmo que maus exemplos digam o contrário.

Não esqueça de você, auto gerencie-se antes de ser gerenciado pela crise!

Print Friendly, PDF & Email